banner 728x90

HANOIN HAMUTUK ITA NIA SISTEMA UKUN: Perspectiva filosófica – NAI-ULUN lolós mak sé “Políticos Vs Politiqueiros”. Quo vadis RDTL?

banner 120x600

Artigu ida ne’e, Responsabilidade tomak husi hakerek na’in, José Felix Camilo (Estudante ISFIT: Finalista Filosofia, e actual 2 Ano Teologia)

NB: Aritgo ida ne’e, ikus husi primeira parte no segunda parte, nebé hatun iha semana sira liu ba. Tamba ne’e, la bele haluha acompanha nafatin husi primeira ho segunda parte atu la bele lakon nia continuidade. Iha parte ida ne’e, sei koalia assunto importante rua hodi completa tema iha leten; Primeiro, Liberdade Política: Oinsa ita usa didiak ita nia LIBERDADE iha Estado de Direito Democrático. Iha ne’e, sei hatur ho pensamento filósofo sira nian. Segundo, Fraternidade Política; oinsa ita hamoris fali POLÍTICA MAUN-ALIN nian iha tempo ohin loron. Iha ne’e sei liga Papa Francisco nia Encíclica Fratelli Tutti ho pensamento Nicolau Lobato nian, atu ita hatur política ida nebe los iha política Maun-Alin nian.

banner 325x300

 

LIBERDADE POLÍTICA

Ita sei hare uluk lai, processo oinsa filósofo sira hatur LIBERDADE ne’e, hanesan direito natural ida, atu ita bele comprende didiak Liberdade Política nia função iha Estado de Direito Democrático. Sé lae ita halo buat hotu, ita sempre dehan: Ne’e hau nia Liberdade. Liberdade sim! Maibé, ita mos tem que fo fatin ba ema seluk nia Liberdade. Basá ema seluk mos, iha Liberdade hanesan ho ita.

Depois de Revolução Francês, mak Liberdade ne’e foin hetan fatin hanesan direito natural atu ema hotu concidera. Tamba ne’e, Revolução Francês mosu atu defende buat tolu ne’e: Libertè, Egalitè, Fraternitè. Husi ne’e, maka Filósofo sira hahu hamosu Assembléia Constituinte hodi hatur Liberdade ne’e, hanesan mos direito natural ida “Os direitos do homen que a Assembléia Constituinte concidera naturais são: a LIBERDADE, a igualidade, a propriedade, a segurança, e a resistência à opressão” (História da filosofia: P. 226). Tamba, antes ne’e iha periodo ida nebé hanaran Idade Média, nebé filósofo sira concidera hanesan século das trevasSéculo das trevas, porque o homem não tinha autonomia da sua própria razão como luz guiadora da sua vida, […] não tinha direito à economia, à LIBERDADE e à política” (A primeira Revolução Europeia: P. 65). Ida ne’e, halo com que, Povo sira la iha direito atu goja sira nia Liberdade, tamba sira moris iha regime absolutista katak Liurai mak sai centro ba decisão hotu-hotu. Experiência ida ne’e, ita nia avó sira mos hasoru no sente iha sistema colonialização portuguesa liu husi selu imposto etc.

Tamba ne’e, ema hotu hakruk hodi tuir de’it ordem husi Rei “O Rei Luis XIV foi chamado o Rei-Sol, título que ele próprio atribuiu a si mesmo como o símbolo do seu poder absoluto. Como o sol está situado no centro do sistema solar, ele o Rei-Sol, está no centro da nação […] ele é o Estado ou Estado sou eu” (História da Idade Média e Idade Moderna: p. 345). Husi ne’e, mak Montesquieu mosu ho teoria da Separação dos Poderes, nebé hetan mos influência husi John Locke (Inglaterra) nia Tratado de Governo, atu harahun regime absolutista, hodi garante Liberdade ba ema hotu. Contudo, husi Idade Media ne’e mak hamosu corente Iluminismo, nebé fo ênfase ba razão hodi harahun doutrina medieval nian.

Tamba ne’e, mak Immanuel Kant hamosu século das luzes (Idade Moderna) atu fo roman ba século das trevas (Idade Medieval) “Oque são as luzes?A saida do homem da sua menoridade, da qual ele próprio é responsável […] cada um se servir do seu próprio entendimento sem a direção de outrem” (Filosofia de Kant: p. 20). Kant fo coragem ba ema ida-idak atu usa nia razão hodi expressa nia Liberdade. Iha Timor mos, depois de Revolução dos Cravos nacionalista sira hahu, buka malu atu defende Liberdade Povo Timor nian. Ho ida ne’e, maka Borja da Costa formula nia poesia Foho Ramelau sai hanesan naroman (luzes) hodi porvoca Povo Timor, atu hamrik ho sira nia razão rasik, hodi hasoru sistema colonialização portuguesa atu defende Liberdade “Tan sá Timor Oan ulun sudur waiwain? Tan sá Timor Oan atan wai-wain? […] Hader kaer rasik kuda talin! Hader ukun rasik ita Rain!”.

Contudo, Filósofo primeiro nebé influência makas iha Liberdade maka, la seluk, la let John Locke hanesan Pai do liberalismo. Locke nia defesa ba Liberdade ne’e, la to’o atu halo comparação tal e qual ho Nicolau Lobato nia luta ba Liberdade Povo Timor nian, tamba Nicolau rasik haraik nia an hodi dehan “somos continuadores” laos “sou continuador”. Tan ne’e, John Locke pai do liberalismo, enquanto Nicolau Lobato simplesmente continuador liberalismo do Povo Maubere. Locke hahu fo nia contribuição hodi hatur Liberdade iha vida democrática hodi dehan: “O povo tem as verdades naturais e é preciso buscar um caminho a espressa-las” (Dois Tipos do Governo: P. 36). Rousseau mos afirma iha nia Contrato social “O homem nasceu livre, mas, entretanto, está acorrentado em todo o lugar” (Do Contrato Socila: P. 10). Iha parte ida ne’e, ita bele hetan conexão ho Nicolau Lobato nia afirmação nebé dehan: “[..] a ideia da Liberdade, o desejo da independencia nasce com o Povo, vive com o Povo, Pulsa todos os dias no curação do Povo […] o Povo não manifesta a sua vontade, é porque forças contrárias impedem” (Sabemos, e Podemos, e Devemos Vencer: P. 81). Desejo ba Liberdade ne’e, buat natural ida nebé ema hotu-hotu sente, maibé dala barak la bele expressa, tamba ema seluk usa força hodi hanehan. Ne’e duni, precisa força ruma atu liberta Povo husi desejo natural ne’e.

Tamba ne’e, Locke afirma “Ninguém deve prejudicar os outros na vida, na saúde, na LIBERDADE e nas posses” (História da Filosofia: P, 108). Hirak ne’e, maka Locke concidera hanesan direito natural, nebé ema seluk labele viola. Maibé, keta haluha katak Liberdade ne’e Locke hatur iha ação ema nian “a Liberdade não está no querer e sim no poder de agir ou abster-se de ação” (História da Filosofia: P, 107). Ne’e duni, ita iha Liberdade atu expressa ita nia an, maibé labele haluha mos katak Estado ne’e iha, atu halo Lei hodi regula acção cidadão sira nian “O Estado tem o poder de fazer as Leis (poder legislativo) e de impô-las, e fazer com que sejam compridas (poder executivo)” (História da Filosofia: P, 108). Atenção ho ita nia Liberdade!

Tamba ne’e, ita nia Liberdade ne’e laos atu halo buat hotu tuir ita nia hakarak, maibé sukat mos ho ita nia ação, tamba Estado cria Lei ne’e baseia ba ita nia acção, atu regula ita nia acção. Ne’e duni, Lei mak sei limita ita nia acção sira; Basá ita nia acção ne’e laos atu haksoit arbiro tuir ita nia hakarak, maibé tuir Lei nia comando. Tamba, ita nia Liberdade remata, wainhira ema seluk nia Liberdade hahu, ida ne’e mak filósofo sira hanaran Liberdade Política “O poder da Liberdade que detém o poder da Liberdade” (Espírito das Leis: XIII, IV: P. 166).

Ita hare, oinsa Filósofo Montesquieu define Liberdade política ne’e iha Estado de Direito Democrático “a Liberdade política não consiste de modo algum em fazer aquilo que se quer […] é o direito de fazer tudo aquilo que as Leis permitem (Espírito das Leis XIII, III: P. 166). Ita iha direito sim! Maibé, direito atu halo buat nebé Lei permite, tamba ita iha direito atu usa Liberdade, mas ema seluk mos iha direito ba Liberdade hanesan ho ita, maibé la significa Lei hamate ita nia Liberdade. Maibé, hetok Lei assegura ema hotu-hotu nia Liberdade, atu ema hotu respeita malu no concidera malu, basá ita moris iha Estado de Direito Democrático “[…] neste sentido, não é que as Leis limitem a Liberdade, mas asseguram para cada cidadão, e este é o fundamento constitutivo do Estado de Direito Democrático” (História da Filosofia: P. 264). Dala ida tan, iha Estado de Direito Democrático ne’e, ita nia Liberdade funciona quando Lei permite ita atu halo buat ruma. Tamba ne’e, la bele goja ita nia Liberdade hodi impede ema seluk nia Liberdade. Ne’e duni, quidado ho ita nia Liberdade, se lae ita nia Liberdade rasik, mak sei lori ita nia isin lolon tomak ba sulan iha cadeia.

Filósofo Norberto Bobbio mos fó nia contribuição ba Estado de Direito Democrático ne’e hodi hatur Liberdade política ho regra do jogo: “Democracia é a regra do jogo” (Comentário do Futuro da Democracia: P. 45). Katak jogo hotu-hotu ne’e, sempre iha nia regra rasik atu regula ritmo do jogo, tamba ne’e regra mak manda. Ne’e duni, iha campo do jogo ne’e, regra mak regula ita nia Liberdade do jogo, katak; ita iha Liberdade atu joga, sim! Maibé, tuir regra, atu nune’e cria ritmo do jogo hodi garante harmonia do jogo. Tamba ne’e, se Liberdade fora husi regra ne’e, laos ona Liberdade. Tamba ne’e, atenção atu usa didiak ita nia Liberdade iha campo do jogo democrático. Tamba ne’e, bali ita hahalok, bali ita liafuan iha campo do jogo.

Iha ita nia Constituição RDTL artigo 1, define claramente kona bá ita nia sistema ukun hodi hatur ita nia Liberdade Política, “A República Democrática de Timor-Leste é um ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO”, kona bá nia definição ita la iha dúvida, tamba ita facil atu decor, maibé konabá nia aplicação, ita tau iha questão. Pessoalmente, hau observa katak; ita barak liu mak fó conceito nebé sala ba ita nia sistema governação ne’e rasik, hodi hatudu prática nebé fora husi ita nia princípio do Estado. Maibé, la bele haluha katak iha Estado de Direito Democrático ne’e, Direito hetan fatin as liu atu regula Domocracia, “O Direito deriva da democracia e a democracia legítima o Direito. Contudo, a democracia sem Direito é uma desordem e o Direito sem democracia é inexistente” (Manual da Filosofia de Direito). Ne’e duni, laos Democracia ne’e mak as liu, atu ita halo buat hotu tuir ita nia hakarak. Maibé, iha ita nia sistema ukun ne’e, DIREITOhola nia posição importantíssimo, atu garante Liberdade Política ba ema hotu-hotu. Iha Estado de Direito Democrático ne’e Liberdade nebé funciona mak Liberdade Política. Tamba ne’e, Keta haluha goja liberdade tuir coridor Direito nian. Hau iha Liberdade, O iha Liberdade, Nia iha Liberdade, Sira iha Liberdade, ita hotu iha Liberdade.

Tamba ne’e, Democracia fundamenta iha Direito, katak ita nia Democracia ne’e hatur iha Direito nia leten, ne’e duni ita nia Liberdade laos atu bidu iha Democracia nia leten, maibé bidu tuir rítmo Direito nian. Tamba ne’e, poder máximo ne’e mak CONSTITUIÇÃOde’it no la iha tan ema ida atu bo’ot liu fali CONSTITUIÇÃO hodi regula fali ema seluk nia Liberdade. Tamba, Constituição ne’e rasik hatur iha ran no ruin mártires sira nian “Esta Constituição representa, finalmente, uma sentida homenagem a todos os mártires da pátria” (Preânbulo da Constituição RDTL). Tamba ne’e, Constituição ne’e soi atu ema hotu respeito, basá nia mak fó dalan liberdade nian mai ita. No ida ne’e, liga kedas ho Nicolau Lobato nia afirmação nebé dehan “O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu PRÓPRIO SUOR, com o seu PRÓPRIO SANGUE, uma Pátria Revolucionária e Democrática” ( sabemos, e podemos, e devemos vencer: P. 223).

Nicolau hatudu mos-mos mai ita, verdadeira pedra angular hodi hari CRDTL, katak CRDTL ne’e hatur iha Povo nia próprio suor ho próprio sangue. Ho ida ne’e, mak fundamento Estado nian ne’e hatur kedas ona iha artigo 2, número 1 “A soberania reside no POVO, que a exerce nos termos da CONSTITUIÇÃO”. Tamba ne’e, respeito ba Constituição ne’e hanesan mos respeita ba Mate-Bian sira no ba Povo Timor, e se mak contra Constituição ne’e, nia contra Mate-Bian sira, nebé fakar sira nia ran ba rai lulik Timor, no contra Povo sira nebé hela iha rai lulik Timor nia leten. Ne’e duni, sé mak contra Constituição nia la serve atu ukun, hodi representa Povo no hatudu respeita ba mártires sira. Ne’e duni, ita nia Liberdade ne’e iha Constituição nia okos.

Nicolau Lobato ne’e, ema babain de’it, nia laos filósofo, nem jurista, simplesmente ex seminarista, maibé nia hatur definição ba Constituição 1975 ne’e metin tebes. Nia hahu ho pergunta “Saida mak Constituição? Lei fundamental, Lei Boot ida nebé Estado tem que tuir quando halo sai Lei sira seluk. Lei sira seluk, Estado ka Governo halo sai, tem que tuir Lei bot ida ne’e, Lei fundamental […] naran Constituição” (Sabemos, e Podemos, e Devemos vencer: P. 393). Nicolau hatudu mos-mos Constituição ne’e hanesan Lei inan ida, nebé sei hahoris Lei oan sira seluk hodi regula ema hotu nia ação, no hatudu mos Poder Constituição nian katak Estado ka Governo tem que hakru’uk ba Lei ida ne’e, basá la iha tan Lei ida ka ema ida, atu bo’ot liu fali CONSTITUIÇÃO. Hakru’uk ba Constituição, tamba nia mak fo Liberdade mai ita.

Maibé, ita observa katak Constituição la sai ona, toman atu respeito malu, maibé sai tiha toman atu hatun malu, atu chave malu, no Constituição la sai ona lisan atu hakotu lia, maibé sai fali lisan atu bobar lia. Ita nia problema iha Constituição ka iha ema nebé ukun? Tamba, dala barak liu, ita haré katak poder máximo ne’e laos iha ona Constituição. Maibé, iha fali Maun-Bot sira nia ibun. Basá, Maun-Bot sira loke ibun Constituição nia carater inquestionável, mihis ba dadaun “Maun-Bot loucuta causa finita”. Ita nia Estado ne’e, Estado de Maun-Bot ka Estado de Direito?

Dala balun, Maun-Bot sira nia intervenção hodi hakotu problema ruma ne’e, sinal diak tebes ba geração foun sira, tamba ita bele hetan lalais solução. Ida ne’e, ita simu tamba iha momento dificil, ita tem que sacrifica Lei atu defende justiça no bem comum ba ema hotu. Maibé diak liu, Maun-Bot sira buka malu ho fuan ho laran mos ba rai ida ne’e, hodi resolve ho dalan legal, tamba ita nia Estado ne’e Estado de Direito, se lae ita sacrifica hela de’it Lei, ba buat nebé la merece atu sacrifica Lei, hodi cria confusão ba Povo.

Ne’eduni, se Lei sei bele resolve buka dalan legal no se falhanço iha Lei karik tur hamutuk halo revisão ba Lei, atu nune’e la bele cria confusão ba geração sira tuir mai. Tamba, Lei tuan ida atu mate ne’e só Lei foun mak bele hamate Lei tuan nia validade. Basá, Maun-Bot sira nia liafuan sei la hamate Lei tuan nia validade, no hetok halo confusão, hodi hamosu liafuan: poder informal, sobu Estado etc. Ne’e duni, diak liu katar iha ain buka malu tur hamutuk ko’i iha ain, katar iha ulun ko’i iha ulun. Tamba, Timor ne’e Estado de Direito. Contudo, hotu-hotu iha obrigação atu hakru’uk ba Lei inan no lei oan sira: Ita hotu-hotu iha Lei nia okos.

Ema balun halo comentário dehan: ita nia Constituição ne’e copy paste de’it. Sim! Buat balun precisa copy paste duni, hanesan Princípio fundamental sira ne’e, hakarak ka lakoi ita tem quecopy paste, tamba ita la bele inventa. Só que Lei balun ita copy paste, maibé la han malu ho ita nia realidade no ita nia mentalidade sei dauk maduro atu aplica. Por exemplo iha separação dos poderes, ita observa katak, ita la aplica ho saudável, tamba Nai-Ulun sira nebé kaer poder ne’e, usa fali hanesan oportunidade atu chave malu, hodi hatudu balas dendam ka Olho por olho, dente por dente ba malu liu husi conceito AUTORIZAÇÃO ho PROPOSTA. Basá conceito rua ne’e, sai tiha hanesan polêmica da interpretação ba Separação dos Poderes.

Tamba ne’e, Se ita nia Constituição ne’e avançado liu ita nia realidade, ka Lei ruma la los iha Constituição, Maun-Bot sira tur hamutuk hadia mak Constituição. Tamba, artigo 154 mos loke hela dalan legal ba revisão, atu nune’e Constituição ne’e bele han malu ho ita nia realidade. No sai ona toman atu respeito malu, no toman atu hakotuk lia. Atu nune’e, ema hotu nebé hela iha rai lulik Timor nia leten, bele respeita no hakruk ba Constituição hanesan Lei ida nebé justo no saudável ou Lei ida nebé hetan duni nia espírito husi realidade “este espírito consiste nas diversas relações que as Leis podem possuir com diversas coisas […] as Leis são as relações necessárias que derivam da natureza das coisas” (Espírito das Leis, I, Cap. I, p. 11).

Dala barak liu, ita observa katak ita nia Nai-Ulun sira la preocupa atu halo manutenção ba sistema ukun liu husi revisão ba Constituição, liu-liu Lei sira nebé cria polémica da interpretação, maibé sira preocupa liu ho manutenção do poder. Iha ne’e, sira uja liu mak método Maquiavel nian “O fim justifica os meios”. Tamba ne’e, sira la preocupa ho meios ka sira la preocupa ho ema sé sé mak atu korban, maibé importante mak sira atinge buat nebé sira hakarak hodi halo nafatin manutenção ba sira nia poder. Se hanesan ne’e bei-beik ita atu lori RDTL ne’e ba nebé?

Maibé, filósofo Montesquieu contesta ho método ne’e, nia propõe atu ita conserva mak princípio de governação. Tamba, princípio ne’e mak sai hanesan motor hodi bok governação ne’e. Princípio ne’e mak virtude política,“ é o homen que ama as Leis de seus países e age por amor às Leis de seus países” (Espírito das Leis: p. 3). Significa Montesquieu hakarak fo ênfase ba iha amor a pátria, liu husi respeita no moris tuir Lei. Tamba ne’e, ita precisa fraternidade política atu hatur política ida fuan  mos, laran mos no kakutak diak iha ita nia Estado RDTL. Saida mak fraternidade política?

 

 

 

POLÍTICA FRATERNIDADE

Iha parte ida ne’e, ita sei hare oinsa hatur política ida nebé diak iha política Maun-Alin nian, atu ita bele hadia ita nia falhanço sira iha sistema ukun. Interessante mai ita, oinsa atu usa política Maun-Alin nian iha tempo ohin loron, tamba ohin loron precisa los mak política Maun-Alin nian. Basá depois de ukun an, política Maun-Alin nian hahu lakon nia sentido. Afinal, ita ukun-an ne’e lori política Maun-Alin nian. Ita ba hare saida mak política Maun-Alin ne’e.

Liafuan Maun-Alin ne’e, atu hatudu ba amizade íntima iha uma laran, hahu husi maun tun to’o alin ikun, nebé partence ba ran ida de’it husi Inan-Aman. Tamba ne’e, Maun-Alin ne’e hatur iha ran ida de’it, sentimento ida de’it, hanoin ida de’it no hakarak ida de’it. Maibé, Maun-Alin ne’e mos iha sentido nebé luan hodi inclui, primo sira nebé hamahan an iha uma lisan ida ka inan aman Maun-Alin, tamba sentimento hanesan familia nian ne’e sei kesi hela iha ran maluk.

Ohin loron, sira nebé ransu ka ba habelun ho ema seluk nebé laos ran ka família, maibé liu husi ransu bele cria relação diak to’o bolu malu Maun-Alin; ida ne’e, ita hetan iha grupo artemarcias, grupo bola, grupo escola e etc. No ida nebé luan liu, mak uma só pátria e uma só Nação. Maun-Alin ida ne’e, ita só sente wainhira hetan malu iha ema nia rain, sentimento Maun-Alin ne’e, hahu mosu iha neba hodi halo ita husu malu atu conhece didiak, no ita bele ajuda malu iha tempo susar ruma nia laran. Sira ne’e, lori ita atu comprende conceito husi Maun-Alin. Oinsa ita hatama Maun-Alin ne’e, iha Nicolau Lobato nia política dos TIMORES.

Ita sei hare, oinsa Nicolau Lobato hatur política Maun-Alin ne’e iha nia conceito Timores. Iha Nicolau Lobato nia carta no discurso sira, nia la usa conceito nebé portugueses sira prega mai ita katak timorenses. Contudo, nia rejeita conceito ne’e, tamba Nia lakoi ema seluk mak fo naran fali mai ita nia identidade, enquanto nia la conhece ita nia cultura no ita nia sentimento. Tamba ne’e, Nicolau rasik hatur nia conceito Timores ne’e, atu hatudu katak mesmo que ita lian la hanesan, cultura la hanesan, maibé ita iha sentimento ida de’it hakarak luta ba Ukun rasik-an.

Ne’e duni, Nicolau rejeita conceito portugueses nian, hodi afirma dehan “Não há como realmente! De facto, Timor-Leste é dos TIMORES” (Sabemos, e podemos, e devemos vencer: p. 229). Katak Nicolau la simu naran nebé realmente portugueses sira usa hodi bolu ita timorense ne’e, tamba la han malu ho ita nia sentimento, no balun sei dehan tan katak timorense ne’e hatudu ba Timor nebé mai husi portugues temor ka tauk-ten. Atenção! Nicolau Lobato laos ema tauk-ten, tamba ne’e nia afirma ho clareza: de facto Timor-Leste é dos TIMORES. Sory, liafuan portugues temor ne’e mos copy husi latim Timor. Tamba ne’e ita ba hare sentido lolos, husi TIMOR atu ita bele hetan certeza ba TIMORES nebé Nicolau usa. Sé lae, ita sai mau-si’ik hotu.

Etimologicamente, liafuan TIMOR ne’e la existe iha dicionário portuguesa, só existe iha dicionário latim Timor, no iha dicionário idonésio, ho fali liafuan Timur, nebé hatudu ba leste ou oriente, maibé ho evolução histórica-linguística mak transforma fali ba TIMOR no facil liu atu portugueses sira transforma ba timorense. Tamba ne’e, molok portugueses sira tama liafuan Timor ne’e ema temi ona, maibé ho liafuan Orang TimurAntes da chegada dos portugueses nos meados do século XVI, os timorenses, a nivel do comércio, tinham contactos com mercadores de Jawa e de Ternate (Ilhas Molucas). Além disso, no século XV, o reino de Majapahit estendia a sua influência até às ilhas situadas a oriente de Jawa” (Os Antigos Reinos de Timor-Leste: P. 54). Katak, antes ne’e, Povo Timor halao ona comércio ho Indonésio, no linfuan barak mak Povo Timor adapta husi língua Indonésia, hanesan Timur (Timor), hukun (ukun), Berlaki (Barlake) etc.

Como Nicolau Lobato ne’e, ex-seminarista no iha seminário estuda lingua Latina, então, mais fácil atu nia hatur sentido lolos ba liafuan Timores. Temores Mai husi latim, raiz da palavra Timor. Timor ne’e, tama iha Terceira declinação singular, iha plural aumenta de’it ES então Timor + ES, sai fali TIMORES. Nicolau usa plural ne’e atu hatudu ba Povo Timor. Nicolau hare klean liu sentido husi TIMORES ne’e iha lian latim, nebé hatudu ba unidade, laos hatudu de’it ba temor ka tauk iha lian português, maibé hatudu klean liu ba “alicui res esse timores”, ser UNA cosa, causa de temor para UNO, que UNO nos inspira (Dicionário latim). Husi ne’e, mak Nicolau hatur Timores ne’e iha Uno, Singularidade no Justaposicão hodi dehan “De Fronteira a Lautém, de Oe-Cusse a Jaco, passando pelo Atauro, um só território, uno e indivisível, uma só Nação, uma só Pátria, um só Povo com um só sentir, um só pensar em um só desejo: Independência” (Sabemos, e podemos, e devemos vencer: p. 92). Katak política Maun-Alin nian ne’e hatur iha TIMORES hodi hatudu iha; teritório ida nebé la bele haketak, Pátria ida, Povo ida, sentimeto ida, hanoin ida hakarak ida de’it: UKUN RASIK-AN.

Nicolau continua afirma tan política TIMORES ne’e hodi dehan “De Oe-Cusse a Tutuala, de Lospalos às fronteiras, de Ataúro a Jaco, de mar à mar, somos só um Povo, uma só Nação, com uma só Pátria: Timor-Leste” (Sabemos, e podemos, e devemos vencer: p. 230). Ita hare mos-mos ona Nicolau hatudu sentido Maun-Alin lolos iha política TIMORES ne’e, mak unidade iha aspecto hotu-hotu hodi tane as Ukun Rasik-An. Nia liafuan ne’e maka sunu povo Timor nia fuan laran atu hamrik hamutuk hodi defende ukun rasik an hanesan único caminho justo. Ho ida ne’e, Borja da Costa tranforma fali ba Nia poesia“Kdadalak suli mutuk, fila we inan, we inan tan malu sa be tahan”, atu motiva unidade Povo Timor nian hodi luta atu kaer rasik kudatalin no ukun rasik ita rain.

Ho política Maun-Alin nian ne’e, consegue lori ita mai to’o vitória final Ukun Rasik-An. Maibé, tan sá mak depois de Ukun-An política Maun-Alin nian ka Política Fraternidade ne’e, ita la usa hodi hadia ita nia rain? Ita manan funu laos ho política Maun-Alin? Tan sá, política Maun-Alin nian lakon? Ohin loron ita sei precisa política Maun-Alin ka lae? Mai ita hare problema balun nebé harahun política Maun-Alin nian, atu ita bele hanoin fali katak política Maun-Alin ne’e precisa iha tempo ohin loron ka lae? No ita precisa promove Nicolau Lobato nia política TIMORES ka lae?

Ohin loron, ita lakon ona sentido husi política Maun-Alin nian nebé ita hodi husi luta to’o hetan ukun an, tamba ita moris ona iha mundo globalizado “a sociedade cada ves mais globalizada torna-nos vizinhos, mas não nos faz irmãos” (Fratelli Tutti: P. 4). Amu Papa hakarak hatudu mai ita, katak globalização ne’e halo ita lakon ona polítca Maun-Alin nian, nebé sai hanesan cultura kmanek no kmo’ok atu ita hamutuk hodi tane as interesse comum. Globalização halo ita conhece malu, maibé la halo ita hare malu hanesan Maun-Alin, tamba ita hahu moris ona iha vida competitiva, no ita nalihun de’it ona iha interesse individual, hodi protege ita nia an de’it no susar atu ita concidera ema seluk hanesan Maun-Alin. Desafio ida ne’e, ita observa mos-mos iha ita nia rain: arte marciais halo ita hare malu hanesan fuik no let, partido halo ita hare malu hanesan fuik no let. Oinsa ita hatur fali política Maun-Alin nian?

Ita hahu moris fali iha Hobbes nia teoria “guera de todos contra todos” (Leviatã: p. 47), ita moris ona iha guerra de interesse: interesse partidária, intereese grupo, interesse família interesse pessoal etc. Interresse sira ne’e halo ita la hanoin atu tau interesse comum as liu hotu no interesse sira ne’e mak Amu Papa dehan la lori ita ba hare malu hanesan Maun-Alin no mos harahun ita nia Maun-Alin ida nebé sentido luan hanesan Nicolau dehan Timores ne’e , hodi halo ita hare malu matan la mos “luta de interesse que nos coloca a todos contra todos, onde vencer se torna sinónimo de destruir” (Fratelli Tutti: P. 5).  Ita hahu moris ona iha política ida ne’ebe la hamosu competição saudável, debate saudável atu descute projeto ba longo prazo hodi tane as interesse comun no desenvolvimento ba ema hotu. Ita moris de’it iha sobu malu, sobu mesa, hadau malu, hadau poder, hakilar malu, rakut malu, assalto malu, insulta malu no ita moris de’it hanesan busa hafuhu laho. Sentido Maun-Alin lolos ne’e iha nebé? Ita atu lori Nação ba nebé?

Amu Papa apresenta mos progresso tecnológico ne’e, hanesan desafio ba política Maun-Alin, tamba halo ema la sente ona nia moris hanesan família ida, hodi moris de’it iha o meu mundo no hare ema seluk ne’e la hanesan Maun-Alin, maibé os outros ka hanesan ema fuik let ida. Tamba, la iha ona tempo do encontro hodi contacto ho realidade concreta, no susar atu lori ita ba hari um mundo de nós, hodi hamonu ita ba cultura de murosa tentação de fazer uma cultura de muros, de erguer os muros, muros no curação para impedir esse encontro com outras culturas, com outras pessoas” (Fratelli Tutti: P. 8). Hahu hamenus ona ética política Maun-Alin nian, tamba ema moris ona iha cultura de isolamento, laos ona aproximidade, cultura do confronto, laos ona cultura do encontro. Ita lao nafatin ho cultura ida hanesan ne’e, saida mak sei mosu iha loron ikus? Reflete rasik ba!

Ita moris ona iha mundo ida nebé nakonu ho “insultos, difamação, afrontas verbais até destroçar a figura do outro […] estes circuitos fechados facilitam a divulgação de informações e notícias falsas, fomentando preconceito e ódios” (Fratelli Tutti: P. 12). Ida ne’e, ita hare mosmos iha ita nia rain, katak ita usa facebook, laos ona atu ajuda ita, maibé atu estraga ita nia sentido Maun-Alin. Basá la concidera ona malu hanesan Maun-Alin, maibé hanesan ema fuik le’et. Tamba ne’e, amu Papa dehan tan katak “deve-se reconhecer que os fanatismo, que induzem a destruir os outros […] fazer parte de redes de violência verbal através da internet” (Fratelli Tutti: P. 13). Ita fanático ba Partido, fanático ba figura, hodi halo ita taka matan ba lialos, hodi halo ita hare malu hanesan ema fuik no let. No halo ita hela iha mundo surdo, tamba lakon ona capacidade de escuta no halo ita atan ba lialos. Militante partido sira hahu moris ona iha radicalismo olhos fechados, radical nebé taka matan, hodi soke moru, em vez de loke matan hodi defende buat nebé los.

Atenção! Amu Papa la nega total progresso tecnológico, maibé Papa dehan atu diak liu, mak além de ita descobre espaço sira Planeta nian, maibé importante mos atu ita usa tecnologia hodi descobre necesssidades Maun-Alin sira nebé haleu hela ita. Sé lae, progresso tecnológico ne’e lori ita ba descobre fulan no fitun, maibé ita sai husi realidade nebé haleu ita “Como seria bom se, enquanto descobrimos novos planetas longínquos, também descobríssemos as necessidades do irmão e irmã que orbitam ao nosso redor” (Fratelli Tutti: P. 9). Sé lae ita usa tecnologia hodi halai sai husi sentido Maun-Alin nian.

Tamba ne’e, Amu Papa hatur Política Maun-Alin lolos ne’e mak ida ne’e “[…] a política melhor, a política colocada ao serviço do verdadeiro bem comum” (Fratelli Tutti: P. 40). Maibé, Papa dehan mos katak susar atu coloca serviço do verdadeiro bem comum ne’e tamba dalabarak liu político sira mak hamosu indiferença hodi lori ema ses husi verdadeiro bem comun. Tamba ne’e, mak Papa dehan tan “é muito dificil projectar algo de grande ao longo prazo, se não se consegue torná-lo um sonho colectivo” (Fratelli Tutti: P. 41). Tamba ne’e, diak liu político sira sadar ho imi nia ideologia sira nebé la lori malu ba sonho coletivo. Ne’e duni, Papa dehan tan katak atu ba to’o projeto comum ka interesse comum ne’e laos buat facil ida “Pertencer a um Povo é fazer parte duma identidade comum, formada por vínculos sociais e culturais. E isto não é algo de automático; muito pelo contrário: é um processo lento e dificil … rumo a um projeto comum” (Fratelli Tutti: P. 41). Mesmo que lao neneik, maibé tem que ba oin nafatin hodi atinge buat nebé Povo hein no Povo hakarak.

Tamba ne’e, mak Papa dehan ita tem que hahu fali husi ita nia valores culturais sira, hodi hatur didiak política Maun-Alin nian, no evita buat ida copiar ho comparar, maibé liliu promove mak criar atu nune’e ita hetan nacionalismo forte hodi tane as interesse comum “desenvolvendo as suas capacidades de inovar a partir dos valores da sua própria cultura […] ignorar a cultura de um povo faz com que muitos líderes políticos não sejam capazes de promover um projeto eficaz que possa ser livremente assumido e sustentado ao longo do tempo” (Fratelli Tutti: P. 14). Tamba ne’e, Papa fo hanoin ita atu hamoris fali valores culturais Maun-Alin nian, nebé hakoak ema hotu, hanesan uluk Ita luta hamutuk hodi hetan ukun-an, tamba política Maun-Alin ida ne’e ita halakon ona no precisa hamoris fali, hodi lori ita hanoin ida de’it hakarak ida de’it atu hadia rai Timor.

Tamba ne’e, precisa Nai-Ulun sira hatur didiak sira nia dedicação ba rai ida ne’e ho sira nia verdadeira caridade hodi hakoak povo, laos verdadeira mentirosa hodi bosok povo, maibé precisa Maun-Bot sira tur hamutuk koalia ba malu “precisamos duma política que pense com visão ampla e leve por diante uma reformulação integral, abrangendo num diálogo interdiciplinar os vários aspetos da crise […] capaz de reforma as instituições, coordená-las de bons procedimentos […] envolve os mais diversos setores e os conhecimentos mais variados […] abris o caminho a oportunidades diferentes […] reconhecer todo o ser homano como um irmão ou uma irmã e procura uma amizade social que integra a todos” (Fratelli Tutti: P. 47). Sira ne’e hotu Papa dehan precisa mak um exercício alto de caridade ou caridade política atu hatur lolos política Maun-Alin iha lialos no bem comun ba ema hotu.

Caridade política ne’e, mak halo político sira kolu an husi sira nia mentalidade individualista hodi lori sira ba hadomi bem comum no hatur bem comun ba ema hotu-hotu “A caridade precisa da luz da verdade […] luz da razão e a da fé” (Fratelli Tutti: P. 49). Caridade política hanorin ema atu loke an hodi rona ema seluk, rona ema seluk nia visão, loke espaço atu halibur ema hotu, laos atu buka diak de’it ba an rasik no buka dalan oi-oin hodi assegura atu ukun naftin hodi hanehan ema seluk no aproveita oportunidade ba an rasik. Ida ne’e, laos caridade política, maibé caridade politiqueiros nian.

Buat nebé importante liu atu hatur didiak política Maun-Alin ne’e, mak diálogo ho amizade social. Amu Papa husu atu mundo tomak halo diálogo, tamba ne’e ita iha Timor ne’e oportunidade diak atu halo diálogo hodi buka dalan nebé diak liu ba rai ida ne’e no povo ida ne’e. Tamba ne’e, Nai-Ulun sira tem que promove cultura do encontro “cultura do encontro significa que nos aproxima, como povo, querer encontrar-nos, procurar pontos de contacto, lançar pontes, projetar algo que envolva a todos” (Fratelli Tutti: P. 57). Maun-Bot sira, halo aproximação ba malu, tenke iha hakarak atu buka malu hodi tur hamutuk, buka dalan atu hakbesik ba malu, no projeta algo nebé envolve ema hotu.

Maibé, buat nebé ita observa ne’e contrário, Maun-Bot sira la buka malu atu tur hamutuk hodi descute sério destino Nação nian, sira ida-idak hamrik ho nia posição hodi defende nian an, defende nia partido, defende nia intresse no la lori malu atu tane as intresse comun hodi envolve ema hotu. Ne’e duni, Maun-Bot sira nia moris lorloron mak; hafuhu malu, hatun malu, hamonu malu, hadau malu atu ukun. Ida ne’e, mak lição nebé Maun-Bot sira atu hanorin ba alin-ikun sira? Quo vadis RDTL?

Ita observa mos katak, partido ida-idak hari nia média, ho objectivo atu defende sira nia interesse partido nian, no hodi insulta partido seluk. Em vez de, média partido nian ne’e halo promoção ba programa partido nian hodi educa Povo no hatudu buat nebé los ba povo, no oinsa sai ponte atu liga Maun-Bot sira tur hamutuk hodi ho fuan no laran mos atu hadia Nação nia destino. Maibé, buat nebé acontece oinseluk, média partido nian sira, halo com que ponte atu liga Maun-Bot sira kotu hotu, no halo militante partido nian sira mos hare malu matan la mos, no halo confusão ba Povo sira. Se ita la cria competição nebé saudável no debate nebé saudável, oinsa ita bele hatur lolos interesse comum hodi envolve ema hotu?

AGRADECIMENTO

Ikus liu, hau sei la halo conclusão, maibe hau husu ba leitor sira ida-idak atu foti conclusão no hau fiar katak artigo ida ne’e, sei lori buat ruma ba sira nebe, acompanha husi primeira parte to’o terceira parte ka parte ikus ida ne’e: Hau sei taka de’it ho perguntas balun atu leitor sira la bele haluha conteudo husi artigo tolu ne’e: iha primeira parte: Sé mak Nai-Ulun lolos no saida mak política. Iha Segunda parte: se mak políticos no sé mak polítiqueiros. Iha Terceira parte: saida mak liberdade política no saida mak fraternidade política. Hau la haluha agradece mos ba Leitor sira, nebé tuir hau nia artigo ne’e husi primeira parte to’o remata. Se Deus quiser, ita sei hasoru fali malu ho assunto seluk. Obrigado e Boa Leitura! Até já.

MENSAGEM

Uma messagem tão tocante duma pessoa que se chama TIMOR, para sua patriota que está patarata com sua garganta: “Oh meu compatriota! Não me aguenta com sua garganta, que canta sem conteúdo. Oh meu amado patriota! Partilha esta mesagem: Eu quero a responsabilidade, não a oportunidade. Eu quero sinceridade e honestidade, não o aproveitamento nem fingimento. Quero que sejam patriotas amantes da verdade, e verdadeiro amantes da pátria. Oh meus carros patriotas! Em vossas mãos entrego o meu Futuro. (Última estrofe da Poesia, O Futuro de Timor: JecaFelix).

PERGUNTAS DE REFLEXÃO

Pergunta da reflexão ba Nai-Ulun sira: Ao pensar no futuro, alguns dias as perguntas devem ser: Para que? Para onde estou realmente apontado? Passado alguns anos, ao refletir sobre o próprio passado, a pergunta será: quantos me aprovaram, quantos votaram em mim, quantos tiveram um imagem positiva de mim? As perguntas, talvez dolorosas, serão: quanto amor coloquei no meu trabalho? Em que fiz progredir o Povo? Que marcas deixei na vida de sociedade? Que laços reais construi? Que forças positivas desencadei? Quanta paz social semei? Que produzi no lugar que me foi confiado? (Pergunta da Reflexão do Papa Francisco). Boa reflexão!

 

 

banner 325x300

relavante